quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Thiago de Mello

Thiago de Mello nasceu na cidade de Barreirinha, no coração do Amazonas, no dia 30 de março de 1926. Em Manaus, capital do Estado, fez seus primeiros estudos. Mudou-se para o Rio de Janeiro (RJ), onde cursou a Faculdade de Medicina até o quarto ano. Acabou optando por deixar os estudos médicos e dedicou-se à poesia. Conhecido internacionalmente por sua luta em prol dos direitos humanos, pela ecologia e pela paz mundial, o autor foi perseguido pela ditadura militar implantada no Brasil em 1964. Foi obrigado a deixar sua terra, tendo se exilado no Chile, até a queda de Salvador Allende. Seus trabalhos foram publicados no Chile, Portugal, Uruguai, Estados Unidos da América, Argentina, Alemanha, Cuba, França e outros mais. Traduziu para o português obras de Pablo Neruda, T. S. Elliot, Ernesto Cardenal, César Vallejo, Nicolas Guillén e Eliseo Diego.
Seu poema mais conhecido é Os Estatutos do Homem, onde o poeta chama a atenção do leitor para os valores simples da natureza humana. Seu livro Poesia Comprometida com a Minha e a Tua Vida rendeu-lhe, em 1975, ainda durante o regime militar, prêmio concedido pela Associação Paulista dos Críticos de Arte e tornou-o conhecido internacionalmente como um intelectual engajado na luta pelos Direitos Humanos.
Em homenagem aos seus 80 anos, completados em 2006, foi lançado, pela Karmim, o CD comemorativo A Criação do Mundo, contendo poemas que o autor produziu nos últimos 55 anos, declamados por ele próprio e musicados por seu irmão, Gaudêncio Thiago de Mello.
Não tenho um caminho novo. O que eu tenho de novo é um jeito de caminhar.
Thiago de Melo


Estatutos do Homem
Tiago de Mello
Artigo 1º: Fica decretado que agora vale a verdade, que agora vale a vida e que de mãos dadas trabalharemos todos pela vida verdadeira.
Artigo 2º: Fica decretado que todos os dias da semana, inclusive as terças-feiras mais cinzentas, têm o direito a converter-se em manhãs de domingo.
Artigo 3º: Fica decretado que a partir deste instante, haverá girassóis em todas as janelas, que os girassóis terão direito a abrir-se dentro da sombra; e que as janelas devem permanecer, o dia inteiro, abertas para o verde onde cresce a esperança.
Artigo 4º: Fica decretado que o homem não precisará nunca mais duvidar do homem. Que o homem confiará no homem como a palmeira confia no vento, como o vento confia no ar, como o ar confia no campo azul do céu.
§: O homem confiará no homem como um menino confia em outro menino.
Artigo 5º: Fica decretado que os homens estão livres do jugo da mentira. Nunca mais será preciso usar a couraça do silêncio nem a armadura de palavras. O homem se sentará à mesa com o seu olhar limpo porque a verdade passará a ser servida antes da sobremesa.
Artigo 6º: Fica estabelecida, durante dez séculos, a prática sonhada pelo profeta Isaías, e o lobo e o cordeiro pastarão juntos e a comida de ambos terá o mesmo gosto de aurora.
Artigo 7º: Por decreto irrevogável fica estabelecido o reinado permanente da justiça e da claridão, e a alegria será uma bandeira generosa para sempre desfraldada na alma do povo.
Artigo 8º: Fica decretado que a maior dor sempre foi e será sempre não poder dar amor a quem se ama sabendo que é a água que dá à planta o milagre da flor.
Artigo 9º: Fica permitido que o pão de cada dia tenha no homem o sinal de seu suor. Mas que sobretudo tenha sempre o quente sabor da ternura.
Artigo 10º: Fica permitido a qualquer pessoa, a qualquer hora da vida, o uso do traje branco.
Artigo 11º: Fica decretado, por definição, que o homem é um animal que ama e que por isso é belo, muito mais belo do que a estrela da manhã.
Artigo 12º: Decreta-se que nada será obrigado nem proibido. Tudo será permitido, sobretudo brincar com os rinocerontes e caminhar pelas tardes com uma imensa begônia na lapela.
§: Só uma coisa fica proibida: amar sem amor.
Artigo 13º: Fica decretado que o dinheiro não poderá nunca mais comprar o sol das manhãs vindouras. Expulso do grande baú do medo, o dinheiro se transformará em uma espada fraternal para defender o direito de cantar e a festa do dia que chegou.
Artigo final: Fica proibido o uso da palavra liberdade a qual será suprida dos dicionários e do pântano enganoso das bocas. A partir deste instante a liberdade será algo vivo e transparente como um fogo ou um rio ou como a semente do trigo, e sua morada será sempre o coração do homem.

Os Estatutos do Homem - Thiago de Mello

domingo, 26 de julho de 2009

Calcule seu peso ideal!





















Calculadora Peso Ideal
Sexo:
masc

fem
Altura:
m
cm

Dieta e Saude

quarta-feira, 29 de abril de 2009

sábado, 25 de abril de 2009

Sobre o projeto "Casas Amáveis"

Sempre gostei de construções antigas, artesanato , obras de arte e manufaturas em geral...
Ainda na adolescência, por volta dos 15/16 anos, li uma das últimas produções de Cecília Meireles - "Escolha seu sonho", escrito em 1964- ano de sua morte.
Este livro apresenta uma coletânea de crônicas da autora, entre elas a que inspira o trabalho de pesquisa e captação de imagens que estou realizando em nossa cidade.
Este projeto foi gerado a muitos anos atrás em meu coração.A cada construção demolida, sentia a urgência de começar meu trabalho (isto prova a máxima da modernidade de que tudo que é sólido desmancha-se no ar) mas as condições materiais ainda não eram favoráveis.
Este ano, vi parte de um muro ruindo de uma dessas amáveis casas, localizada na Rua Bernardo Guimarães.Esta casa está em reforma, mas provavelmente, não é obra de um restaurador.Como acontece na maioria dos casos de reparos dessas residências, ocorrem drásticas alterações estéticas durante a reforma, provocando completa descaracterização das mesmas.
Aproveitei então o recesso do último feriado prolongado deste ano e iniciei minha pesquisa no dia 20 de abril.Tive a grata surpresa de constatar que as construções antigas eram em maior número que eu supunha até então.
Fiz apenas uma pequena parte do Bairro Fundinho e do Centro e percebi que esta é uma obra para muitos dias.
Pretendo compartilhar esta produção neste blog por isso as imagens foram disponibilizadas como domínio público, com objetivo de contribuir com a produção de documentos sobre nossa História.
Caso você tenha algo a contribuir neste sentido, compartilhe também comigo, pois acredito que a História de um povo é construída e escrita coletivamente.

A História de Uberlândia

A produção histórica sobre Uberlândia, é ainda muito tímida.Pouco sabemos a respeito da História local.
Os educadores que trabalham nas séries iniciais do ensino fundamental, deparam-se constantemente com esta problemática: a escassez de documentos e pesquisas sobre o tema.
Não basta abordarmos o assunto de forma pontual, por ocasião do aniversário da cidade, faz-se necessário o desenvolvimento de pesquisas e produção de documentos.
Quem poderia realizar estas pesquisas ?
Percebo que entre nós educadores, existem muitos interessados em realizar estas pesquisas, no entanto, falta-nos a oportunidade de dedicarmos nosso tempo a esta tarefa, dada a grande quantidade de horas semanais dedicadas a docência.

A importância da História local

O conhecimento da História local com sua rica produção cultural nas mais diversas áreas, confere identidade a um povo.Sem esta identidade, o ser humano não consegue se situar no mundo e por isso, tem dificuldade de fazer escolhas. Qual a principal consequência disto ?
Outros escolhem para ele, aquilo que muitas vezes não deseja de fato, ou, não precisa.
É por isso, que uma das principais estratégias de dominação, é descaracterizar ou desvalorizar determinadas culturas para que assim possam impor produtos para serem consumidos - produtos esses que não raro, não são essenciais.

"Casas Amáveis - parte II"

"Casas Amáveis - parte II"

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Casas Amáveis

Casas Amáveis


Vocês me dirão que as casas antigas têm ratos, goteiras, portas e janelas empenadas, trincos que não correm, encanamentos que não funcionam. Mas não acontece o mesmo com tantos apartamentos novinhos em folha?

Agora, o que nenhum arranha-céu poderá ter, e as casas antigas tinham, é esse ar humano, esse modo comunicativo, essa expressão de gentileza que enchiam de mensagens amáveis as ruas de outrora.

Havia o feitio da casa: os chalés, com aquelas rendas de madeira pelo telhado, pelas varandas, eram uma festa, uma alegria, um vestido de noiva, uma árvore de Natal.

As casas de platibanda expunham todos os seus disparates felizes: jarros e compoteiras lá no alto, moças recostadas em brasões, pássaros de asas abertas, painéis com datas e monogramas em relevos de ouro. Tudo isso queria dizer alguma coisa: as fachadas esforçavam-se por falar. E ouvia-se a sua linguagem com eternecimento. Mas, hoje, quem se detém a olhar para rosas esculpidas, acentos, estrelas, cupidos, esfinges, cariátides? Eram recordações mediterrâneas, orientais: mitologia, paganismo, saudade. (Que quer dizer saudade? E para que e o que recordar?)

Os jardins tinham suas deusas, seus anões; possuíam mesmo bosques, onde morariam ecos e oráculos; e pequenas cascatas, pequenas grutas com um pouco d'água para os peixinhos. Possuíam canteiros de flores obscuras - violetas, amores-perfeitos - para serem vistas só de perto, carinhosamente, uma por uma, de cor em cor. (Hoje, estes ventos grandiosos apagam tudo.)

E, lá dentro, as casas tinham corredores crepusculares, porões úmidos, habitados por certos fantasmas domésticos, que de vez em quando se faziam lembrar, com seus pálidos sopros, seus transparentes calcanhares, suas algemas de escravidão. As famílias abrigavam cortejos de mortos.

E havia as clarabóias. Luz como aquela? Nem a do luar! - uma suavidade de cinza e marfim, a maciez da seda, o fulgor da opala.

As casas eram o retrato de seus proprietários. Sabia-se logo de suas virtudes e defeitos. Retratos expostos ao público: nem sempre simpáticos, mas geralmente fiéis.

Agora, os andaimes sobem, para os arranha-céus vitoriosos, frios e monótonos, tão seguros de sua utilidade que não podem suspeitar da sua ausência de gentileza.

Qualquer dia, também desaparecerão essas últimas casas coloridas que exibem a todos os passantes suas ingênuas alegrias íntimas - flores de papel, abajures encarnados, colchas de franjas - e sujas risonhas proprietárias têm sempre um Y no nome, Yara, Nancy, Jeny... Ah! Não veremos mais essas palavras, em diagonal, por cima das janelas, de cortininhas arregaçadas, com um gatinho dormindo no peitoril.

Afinal, tudo serão arranha-céus. (Ninguém mais quer ser como é: todos querem ser como os outros são.)

E eis que as ruas ficarão profundamente tristes, sem a graça, o encanto, a surpresa das casas que vão sendo derrubadas. Casas suntuosas ou modestas, mas expressivas, comunicantes. Casas amáveis.




Cecília Meireles
Escolha o Seu Sonho- Editora Record, p.17-19 ...

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Link para álbum "Casas Amáveis"

Sites Interessantes

http://www.portacurtas.com.br/index.asp
Porta Curtas - Filmes interessantes sobre diversos temas

http://www.uff.br/obsjovem/mambo
O Observatório Jovem é um projeto de Extensão da Faculdade de Educação da UFF, que integra o Programa de Pós-Graduação em Educação desde 2003, caracterizando-se como grupo de estudo, pesquisa e extensão interinstitucional e multidisciplinar sobre o tema da juventude vinculado ao Campo de Confluência "Diversidade, Desigualdades Sociais e Educação". Neste site você vai encontrar entrevistas com gente envolvida nas temáticas sobre juventude e reportagens sobre educação, juventude,saúde e outros.

http://portal.mec.gov.br/
O Portal do MEC tem todas as informações relacionadas à educação, todos os programas do Governo voltados para esta área têm espaço reservado na página. Lá você sabe de tudo que acontece com os programas e projetos governamentais relacionados à educação.

http://www.dominiopublico.gov.br
Neste site você pode ter acesso a livros, dissertações, vídeos e muito mais. Toda a obra de Machado de Assis, Joaquim Nabuco e muitos outros autores estão disponíveis neste site. O acesso é gratuito e você ainda pode fazer pesquisas pelo nome do autor ou pelo conteúdo.

http://www.educarede.org.br
Desde 2004 o site educarede é caracterizado como um programa, em função da diversidade das ações desenvolvidas. O Portal é uma iniciativa da Fundação Telefônica na Espanha e na América Latina. O site oferece conteúdos exclusivos, preparados por especialistas em diversas áreas. O Portal possui também canais de cultura e informação, apoio à pesquisa, conteúdos sobre tecnologia e educação.

http://www.agenciabrasil.gov.br/
A Agência Brasil é uma agência pública de notícias que está na internet desde 1996. No site você vai encontrar notícias e informações em tempo real sobre educação, inclusão social, cidadania, agricultura, direitos humanos e muito mais.

http://www.mte.gov.br/
O site do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) oferece a todos os internautas acesso as licitações e editais relacionados ao ministério. Todas as notícias sobre os programas e projetos do governo relacionados a trabalho emprego estão disponíveis no site.

http://www.mds.gov.br/
O site do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate á Fome visando a promoção da cidadania e a garantia a segurança alimentar e nutricional da sociedade, oferece aos internautas acesso aos programas governamentais voltadas ao ministério e a assuntos relacionados.

http://www.juventude.org.br/
Neste site você tem acesso a fóruns de debates e a agenda de reuniões do grupo para discutir temas sobre juventude. Lá você também pode acessar links de sites especializados na área de empregos, qualificação profissional e pessoal.

http://estudiolivre.org/
Site onde você encontra um ambiente colaborativo em constante desenvolvimento que tem por objetivo a formação de espaços reais e virtuais que estimulem e permitam a produção, a distribuição e o desenvolvimento de mídias livres.

domingo, 19 de abril de 2009

sábado, 18 de abril de 2009

1-Painel Pesquisar - Use-o para localizar lugares e direções e gerenciar resultados de pesquisas. O Google Earth EC pode exibir guias adicionais aqui.

2-Mapa de visão geral - Use-o para ter outra perspectiva da Terra.

3-Mostrar/Ocultar barra lateral - Clique aqui para ocultar ou exibir a barra lateral (painéis Pesquisar, Lugares e Camadas).

4-Marcador - Clique aqui para adicionar um marcador a um local.

5-Polígono - Clique aqui para adicionar um polígono.

6-Caminho - Adiciona um caminho (linha ou linhas).

7-Superposição de imagem - Adiciona uma superposição de imagem à Terra.

8-Medida - Mede uma distância ou tamanho de área.

9-Sol - Clique aqui para exibir a luz solar por toda a paisagem.

10-Sky - Clique aqui para visualizar estrelas, constelações, galáxias, planetas e a lua da Terra.

11-Enviar por e-mail - Clique aqui para enviar por e-mail uma visualização ou imagem.

12-Imprimir - Clique aqui para imprimir a visualização atual da Terra.

13-Visualizar no Google Maps - Clique aqui para usar o seu navegador web para mostrar a visualização atual no Google Maps.

14-Controles de navegação - Use para aplicar zoom, visualizar e mover para onde quiser (veja abaixo).

15-Painel Camadas - Use exibir pontos de interesse.

16-Painel Lugares - Use para localizar, salvar, organizar e acessar novamente os marcadores.

17-Adicionar conteúdo - Clique aqui para importar o incrível conteúdo da Galeria KML

18-Visualizador em 3D - Visualize o globo e seus terrenos nessa janela.

19-Barra de status - Visualize nela as coordenadas, elevação, datas e o status de streaming de imagens.



Localizando lugares e direções



quarta-feira, 15 de abril de 2009

Utilizando os recursos do Google earth no ensino de Geografia das séries iniciais do Ensino Fundamental












“O educador democrático não pode negar-se o dever de, na sua prática docente, reforçar a capacidade crítica do educando, sua curiosidade, sua insubmissão.”
Paulo Freire


Sistema Operacional


Windows XP, Mac Os X e Linux.

Fabricante

Google

Licença

Freeware







Descrição: O Google Earth é um programa desenvolvido e distribuído pelo Google cuja função é apresentar um modelo tridimensional do globo terrestre, construído a partir de fotografias de satélite obtidas em fontes diversas. Desta forma, o programa pode ser usado simplesmente como um gerador de mapas bidimensionais ou como um visualizador de diversas paisagens presentes no Planeta Terra. Com isso, é possível identificar lugares, construções, cidades, paisagens, entre outros elementos. O programa é similar, embora mais complexo, ao serviço também oferecido pelo Google conhecido como Google Maps.



Conhecendo o Google Earth






Você pode adicionar fotos ao Google Earth. Suas fotos não podem ser vistas por outros usuários do Google Earth a menos que você decida compartilhá-las .


Para adicionar fotos:

Clique em Adicionar > fotos... A caixa de diálogo Novo é exibida.

Digite a seguinte informação:

Nome - Rótulo descritivo da imagem

Link - Digite o URL (endereço do website) ou o local da foto que você deseja adicionar. Para escolher uma foto no computador, clique em Procurar...

Transparência - Escolha a opacidade da imagem enquanto ela é exibida no visualizador em 3D

Guia Descrição - (opcional) Digite qualquer comentário ou texto sobre a imagem

Guia Visualização - Use essas configurações para colocar a foto manualmente em um local exato. Para obter explicações dos termos desta guia, passe o mouse sobre cada campo. Você também pode clicar e arrastar a imagem para o local desejado

Guia Foto - Essas configurações incluem:

Posição da câmera - Este é o local do ponto de visualização padrão quando você visualiza a foto

Cabeçalho - A orientação da foto em relação ao norte

Inclinação - A inclinação da foto em relação à superfície da Terra

Giro - Use esta opção para girar a orientação da foto

Campo de visão - Essas configurações controlam o quanto de espaço no visualizador em 3D a foto ocupa em relação à Terra. Selecione Bloquear Proporção de Aspecto para manter as dimensões originais da foto